PROJETO NODE MCU Para Cegos


#1

Pessoal entre nós temos Makers que enfrentam alguma dificuldade para programar um Arduino ou um Node MCU isto porque não possuem visão.
Para isso gostaria de pedir ao pessoal que apresentasse aqui ideias de como poderíamos resolver isto de uma vez por todas.
A ideia base seria para um Node MCU estava a pensar em algo onde a placa encaixasse e que tivesse o mapeamento dos pinos, essa é a maior dificuldade da malta.
Um por todos e todos por Um

A placa é esta


#2

Seria possível adaptar um software que lesse o que eles estivessem a programar? Sei que para as pessoas com problemas de visão existe a possibilidade de um software lhe “ler” o que está a ser mostrado no monitor


#3

Isso já existe o Eclipse implementa acessibilidade e dá para programar Arduino e Node Mcu


#4

Boas Grande Bruno,

Não entendi muito bem qual a dificuldade por qual o pessoal passa.
Já entendi que com os IDE não é um problema pois existe text to speech e conseguem seguir.

  • É o mapeamento dos pinos mudar dentro das NODEMCU?
  • É não conseguirem saber que pinos correspondem ao id dentro do ide do arduino?

As placas nodemcu sao relativamente poucas e o pinout esta mais ou menos bem identificado, ajudaria-me a pensar melhor numa solução se alguém que sente as dificuldades especificas as pudesse partilhar aqui no forum connosco.


#5

Bom dia,

@brunohorta, creio que as dificuldades de muita malta sejam não na programação mas nas ligações! Saber o que ligar em que pino, que resistências pull-up e pull-down utilizar, etc…

Em termos de IDE, o IDE do arduino é acessível a basicamente toda a gente! Tal como o VS Community que com o plugin certo permite programar os ESP.

Talvez o caminho passa-se por uma “placa modular”, com o NodeMCU como “core”, o GPIO totalmente mapeado e uma placa de “expansão”, onde a base encaixaria, e já terias o GPIO com as Pull-up e pull-down disponíveis, os pinos “agrupados” (i2c; SPI;Grupos de analógicos+gnd, digital + gnd; etc…) , mais pinos GND, porque muita malta stressa na hora de derivar os gnd.
Creio que parte da solução passe por aí.

Cordiais cumprimentos,
apocsantos


#6

Talvez a solução possa estar nos conectores. Estava a pensar em conectores tipo “Lego” para facilitar o encaixe, de forma a só permitir a ligação numa posição específica e uma inscrição em braille com a identificação do pino, que seja fácil de ler e identificar. Isto numa breakout board organizada de forma lógica.


#7

tendo um colega cego, posso ajudar em alguma observação ou até nas inscrições em braille.


#8

Nada melhor que os users para exporem quais os desafios que tem quando querem programar um dispositivo destes.

Seria muito util algum membro que seja invisual partilhar connosco efectivamente quais sao os temas que lhe consomem mais tempo ou onde tem mais dificuldade no uso destes dispositivos, quais sao os problemas mais comuns.

Assim podiamos contribuir de forma mais focada para resolver temas especificos que os utilizadores já sofrem.


#9

Faria sentido criar uma placa impressa em 3D com indicações (poderá ser em braille) sobre as ligação.
Se houver falta de espaço até se pode imaginar a mesma coisa com pinos pogo para que os encaixes sejam mais temporários.
Algo neste estilo:


#10

… mistura com algo deste tipo:


#11

image